Pesquisa mostra que 30% das pessoas estão dispostas a vender presentes do ex para comprar algo para o atual namorado


O Dia dos Namorados está chegando e a OLX fez uma pesquisa para entender melhor o comportamento de consumo dos usuários para a data. A pesquisa mostra que 30% das pessoas estão dispostas a desapegar de produtos que ganharam do(a) “ex”para angariar fundos e comprar um presente para o(a) namorado(a) atual. Afinal, ao terminar um relacionamento, muitos não sabem ao certo o que fazer com aqueles presentes. Vendê-los pode ser um jeito de dar um fim útil aos objetos que trazem memórias do antigo namoro e ainda obter uma oportunidade de ganhar dinheiro.

E como todo mundo gosta de economia – até na hora do presente do mozão – o levantamento aponta também que 59,6% das pessoas consideram dar à sua alma gêmea um produto usado. A pesquisa ainda afirma que 36,2% dos entrevistados estão dispostos a pagar entre R$ 50,00 e R$ 99,00 no presente.

“Muitos casais aguardam ansiosamente o Dia dos Namorados, já que a comemoração da data é tradição no Brasil. Pode ser uma experiência mais impactante e positiva ganhar um celular de última geração, mesmo que usado, em vez de um modelo novo sem tantas funcionalidades. Há itens seminovos e usados em ótimo estado à disposição e o melhor é que é possível adquiri-los em condições bem mais acessíveis, com custo até 70% mais baixo do que nas lojas”, explica Marcos Leite, vice-presidente executivo da OLX Brasil.

Eletrônicos e Moda são as categorias mais lembradas

Entre as categorias de usados que os entrevistados comprariam para o Dia dos Namorados, as que atraem maior interesse são: Eletrônicos (55,75%), Moda e Acessórios (33,91%), Cosméticos e Beleza (17,24%) e Eletrodomésticos (17,24%).

Cresce a participação de jovens que abrem negócios


Terminar a faculdade e seguir carreira em uma empresa pública ou privada não é mais a realidade profissional predominante entre o jovem brasileiro. Cresceu em 2017 o número de empreendedores entre 18 e 34 anos que estão envolvidos na criação do próprio negócio. Já são 15,7 milhões de jovens que estão levantando informações para ter um negócio ou que já tem empresa com até 3 anos e meio de atividade, um aumento de 7 pontos percentuais, na participação relativa, na comparação com 2016.

Os dados fazem parte do relatório executivo Global Entrepreneurship (GEM), realizado no Brasil pelo Sebrae em parceria com o IBQP. A pesquisa mostra que 1 em cada 3 adultos brasileiros, entre 18 e 64 anos, é empreendedor ou está envolvido na abertura do próprio negócio. Aumentou também, de 57 para 59%, o percentual de brasileiros que empreendem por oportunidade.

“O jovem brasileiro já entendeu que para ter trabalho a melhor alternativa é criar o próprio emprego, é empreender, inovar e gerar novas vagas. E eles não empreendem por necessidade, estão de olho nas oportunidades do mercado, estão atendendo demandas sociais e movimentando a economia. Aliás, este resultado é um reflexo também do início da recuperação da nossa economia”, destacou o presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos.

Ao verificar o empreendedorismo no Brasil em 2017, de acordo com o relatório GEM, considerando as diferentes faixas etárias, nota-se que os jovens de 25 a 34 anos foram os mais ativos na criação de novos negócios. Isso significa que 30,5% dos brasileiros nesta faixa etária estão tentando criar um negócio ou já são proprietários e administram um empreendimento em estágio inicial, com até 3 anos e meio de criação. Em seguida, neste ranking aparecem aqueles ainda mais jovens, de 18 a 24 anos, o que representa que 20,3% deles estavam envolvidos com a criação de novos negócios. O perfil dos novos empreendedores em 2017 manteve o destaque para a mulher, que respondeu por 52% dos Empreendedores Iniciais.

Analice Furtado montou seu próprio negócio com 23 anos. Hoje ela é dona de um salão de beleza junto com a mãe. “Fui atrás do Sebrae buscar sugestões nesta área e decidi abrir a empresa”, conta a jovem empresária, antes recepcionista de uma academia. “Me aprimorei, fiz vários cursos e depois resolvi fazer faculdade na área de estética”, acrescenta Analice, que decidiu pelo novo ramo para ter independência financeira. Ela começou com uma funcionária e atualmente trabalha com a mãe.

Dos 27,4 milhões de Empreendedores Iniciais, 15,7 milhões estavam na faixa dos 18 a 34 anos.

Espetáculo de dança ‘’Em Ponta de Faca’’ retorna aos palcos em três cidades do interior baiano


Reforma Cia de Dança promove, no mês de junho, apresentações gratuitas do espetáculo “Em Ponta de Faca” em três cidades do interior baiano: Valença (09), Jequié (10) e Juazeiro (12). Todas as sessões acontecerão em espaços culturais administrados pela SecultBA nos municípios. Além das apresentações, serão realizadas oficinas de dança contemporânea, também gratuitas, antecedendo os espetáculos. Intitulada “Corpo Energético”, a oficina será ministrada pelo diretor da Cia, Guego Anunciação.

A obra, que teve sua estréia em 2016, sendo agora remontada, proporcionou um intercâmbio potente entre as experiências dos intérpretes novos e anteriores para a produção recente. O projeto tem apoio financeiro do Governo da Bahia, através do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda, Fundação Cultural e Secretaria de Cultura do Estado da Bahia.

Fundada no final de 2011 por Guego, a Reforma é uma companhia de dança residente ao Centro Cultural Plataforma, que trabalha a investigação corporal aliada à técnica clássica e moderna. “Movimentos tratados como condição da comunicação do mundo, com o outro. Movimento entendido como informação acionadora da troca entre corpo e ambiente, como o que faz dele corpo mídia [Katz e Greiner] daquilo que o constitui.”

Espaços Culturais da SecultBA – A Secretaria de Cultura do Estado da Bahia mantém 17 espaços culturais geridos pela Diretoria de Espaços Culturais (DEC), e localizados em diversos Territórios de Identidade. Destes, cinco encontram-se em Salvador – Cine Teatro Solar Boa Vista, Espaço Xisto Bahia, Casa da Música de Itapuã, Centro de Cultura de Plataforma e Espaço Cultural Alagados – e 12 nos municípios de Alagoinhas, Feira de Santana, Guanambi, Itabuna, Jequié, Juazeiro, Lauro de Freitas, Mutuípe, Porto Seguro, Santo Amaro, Valença e Vitória da Conquista. Para mais informações, acesse: www.espacosculturais.wordpress.com.

 Fundo de Cultura do Estado da Bahia (FCBA) – Criado em 2005 para incentivar e estimular as produções artístico-culturais baianas, o Fundo de Cultura é gerido pelas Secretarias da Cultura e da Fazenda. O mecanismo custeia, total ou parcialmente, projetos estritamenteculturais de iniciativa de pessoas físicas ou jurídicas de direito público ou privado. Os projetos financiados pelo Fundo de Cultura são, preferencialmente, aqueles que apesar da importância do seu significado, sejam de baixo apelo mercadológico, o que dificulta a obtenção de patrocínio junto à iniciativa privada. O FCBA está estruturado em 4 (quatro) linhas de apoio, modelo de referência para outros estados da federação: Ações Continuadas de Instituições Culturais sem fins lucrativos; Eventos Culturais Calendarizados; Mobilidade Artística e Cultural e Editais Setoriais. Para mais informações, acesse: www.cultura.ba.gov.br

 

Correios lança aplicativo de pré-atendimento


Os Correios lançaram quarta-feira (6) uma ferramenta importante para agilizar a vida do cliente, o aplicativo de pré-atendimento. Inicialmente, o APP permitirá a pré-postagem de encomenda nacional. Para o próximo semestre, está prevista a inclusão de outras funcionalidades.

Disponível na Play Store para os aparelhos Android (versão 6 ou superior), o aplicativo também poderá ser baixado nos aparelhos com sistema IOS a partir do mês de julho.

Com o aplicativo Pré-Atendimento dos Correios, o cliente poderá preencher os dados necessários para o envio de sua encomenda, saber preços e prazos, realizar a pré-postagem e até imprimir o rótulo de endereçamento e a declaração de conteúdo. Com o código gerado, o cliente terá até três dias úteis para finalizar a postagem em qualquer agência dos Correios.

Para o presidente Carlos Fortner, o lançamento do aplicativo é um exemplo de que a empresa está se modernizando e se adequando às necessidades dos usuários. “Nosso foco, hoje, está em três pontos principais: presença nacional, qualidade dos serviços e sustentabilidade da empresa. Com esse aplicativo, estamos colocando um pedaço das agências dos Correios no bolso de cada cidadão brasileiro e assim, agilizando o atendimento e melhorando a experiência do nosso cliente”, declarou.

TENDA TEATRO POPULAR DE ILHÉUS LANÇA PROGRAMAÇÃO DE JUNHO


            O grupo Teatro Popular de Ilhéus lançou, segunda-feira (04/06), no site e redes sociais, a programação da Tenda TPI para o mês de junho.

            No sábado anterior ao dia dos namorados (09/06) tem a alegria do Clube dos Palhaços. Os atores Gilberto Moraes, Vânia Nogueira e Driely Alves se reúnem para animar crianças e adultos com números clássicos da palhaçaria universal, além de reprises montadas especialmente para o espetáculo. Uma boa alternativa para um programa com a família toda.

            No dia 13/06 (quarta-feira) acontece a oficina “O ator inventivo”, com o grupo De Pernas pro Ar, do Rio Grande do Sul. A atividade, das 18h às 22h, faz parte da programação do projeto “Automákina – Universo Deslizante”, do grupo gaúcho. Além da oficina, também na Tenda TPI, ocorre um intercâmbio com o Teatro Popular de Ilhéus na quinta-feira (14/06), das 19h30 às 21h30.

            A apresentação do espetáculo AutoMákina – Universo Deslizante, que apresenta o virtuosismo das técnicas circenses e a poética do teatro de rua, através do simbolismo do teatro de bonecos, numa metáfora à existência humana, acontece no dia 15 de junho (sexta-feira), às 19h, na Praça Dom Eduardo.

            Este mês também marca o início do projeto Outras Leituras. Até o mês de agosto alguns espetáculos que marcaram a trajetória do Teatro Popular de Ilhéus serão rememorados por outros grupos da região. São parceiros que toparam dedicar um pouco do seu tempo para ler, reler e apresentar uma leitura dramática na programação da Tenda.

Para iniciar o projeto, no dia 19/06 (terça-feira), às 19h, o grupo convidado foi o Coletivo Saladistar. Reunindo diretores, atores, músicos, escritores e criadores visuais especializados em arte-educação e criações multiplataforma, a trupe será responsável pela leitura da peça O Inspetor Geral – sai o prefeito entra o vice. O texto de Romualdo Lisboa foi lançado em maio de 2011 em São Paulo A montagem recebeu indicação ao Prêmio Shell de São Paulo e ficou em cartaz até 2014.

No dia 26 de junho o projeto Outras Leituras retorna, também às 19h, dessa vez com o Grupo Vozes, de Itabuna. A leitura da peça Pega Pa Capá irá relembrar o espetáculo dirigido por Romualdo Lisboa que ficou mais de oito anos em cartaz desde 2003.

Serão duas leituras, já que o espetáculo era formado por dois textos diferentes, ambos baseados na Literatura de Cordel. O primeiro, O homem que pintou a parede e a Mulher chupou, de Franklin Costa, e o segundo, de Équio Reis, O Fiscal e a Fateira – ou dia de festa na feira.

Destaque também para a Mostra Cênica de encerramento das oficinas do Teatro Popular de Ilhéus. A Turma 1, formada por crianças e dirigida por Tânia Barbosa, apresenta no dia 21/06 (quinta-feira), às 18h, o espetáculo Maria Bonita e Maria Mole, texto de Franklin Costa. Na sexta-feira (22/06), às 19h, é a vez da Turma 2 apresentar a montagem Ilha dos Réus – o novo Quadro, texto e direção de Pedro Albuquerque.

            O Teatro Popular de Ilhéus é uma instituição cultural mantida pelo programa de Ações Continuadas de Instituições Culturais – uma iniciativa da Secretaria de Cultura da Bahia com recursos do Fundo de Cultura do Estado da Bahia.

      Mais informações e detalhes de preços e espetáculos em cartaz no site: www.teatropopulardeilheus.com.br.

 

Fabrício Pancadinha: imensidão de sonhos e sucesso em tempo recorde


Por Celina Santos

Nem nos mais belos sonhos a avó Nicinha poderia desenhar essa cena para aquele menino que ela criou no bairro São Pedro, em Itabuna: com apenas oito meses de carreira-solo, puxa trio para uma pipoca gigantesca no Carnaval de Salvador. Levando a multidão, ele entoa: “Alô, mãe!/ eu tô no clima…”. E convida: “vem com Pancadinha/ vem com Pancadinha”.

Isso mesmo, dona Roselice Santos Dias, mais conhecida como Nicinha. O garoto registrado Fabrício Dias Nunes da Silva hoje tem 28 anos e a música o batizou Fabrício Pancadinha. Tal qual no bairro de origem, ele faz questão de estar no meio da galera. E reconhece que esse tem sido um trunfo. “Quanto mais gente, eu adoro!”, conta.

O sucesso de Fabrício chegou avassalador como um tsunami. Coincidentemente, esse é o nome da banda da qual era vocalista desde 2010. Mas essa história começou bem antes. O então menino de nove anos, vibrando quando via Carlinhos Brown tocando percussão na TV, ganhou um espelho: queria seguir este caminho.

“Estourou, mô fio!”

Começou nas aulas de percussão aos 12 anos, com o professor Jair Menezes (hoje produtor de Léo Santana). “Ele me ensinou várias coisas”, lembra. Após dois meses, estava pronto para tocar em bandas. “Eu era um dos alunos mais aplicados, porque eu gostava muito. Tudo que eu faço é com amor. Acho que a pessoa já nasce com isso no sangue”, define.

O talento, somado à dedicação, levou o artista a tocar percussão e bateria nas bandas Sensação, Afro Gueto, Íris do Samba e Fusca Virado. Nesta última, onde ficou sete anos, foi percussionista e backing vocal. O vocalista, Júnior Kikiki, passou a deixá-lo assumir o show por cinco minutos, enquanto trocava de roupa, e ele tomou gosto por animar uma plateia.

Eis o tripé que fez o jovem grapiúna bombar: o timbre naturalmente rouco, a habilidade para agitar a multidão e o tal carisma (algo inexplicável, mas fundamental, principalmente no mundo artístico). Começou a carreira-solo mencionada no início do texto e segue misturando pagode, arrochadeira, sofrência, funk e até lambada. Agora, o primeiro CD da carreira-solo desse “general dos paredões”, traz o sugestivo nome “Vem com Tudo”.

Música fora do Brasil

“Pancadinha” recorda que em Salvador, no último dia de Carnaval, o trio dele seguiu estrelas como Harmonia do Samba, Léo Santana, Daniela Mercury e Psirico. “A gente estava no meio dos feras”, resume. Por falar nisso, a música “Alô, mãe” já foi abraçada pelo jogador Gabigol e tocou em rádios da Inglaterra. Resultado: em breve, o itabunense espera dar suas canjas na “terra da rainha”.

Quando perguntamos se ele está realizado com tudo que vem lhe acontecendo, o cantor confessa: “Posso dizer que sim. Só falta uma coisa: Passar no Faustão, um programa que vejo desde pequeno”. Por sinal, o contato para shows dele é (73) 99134-9082.

A mansão e os meninos

Sobre a forma de lidar com o dinheiro que o sucesso lhe trará – ou já está trazendo –, Fabrício brinca: “Tá dando pra comprar o leite da filhota”. Além disso, ele revela ajudar a família e alguns amigos. É o caso da avó, cuja casa no São Pedro ele ajudou a terminar de construir. Mas traz uma memória da infância, associada ao maior sonho dele.

“Quando eu era pequeno, morava no Santo Antônio, mas minha avó vinha direto no São Pedro, porque tinha família lá. A gente vinha na canela e eu falava: ‘Minha avó, vou comprar uma casa dessa pra a senhora ainda’. Meu sonho é esse aí. Também”, relata, referindo-se às mansões do bairro Góes Calmon.

O outro sonho, completa ele, é dar continuidade a ao projeto Irmãos Rocha no bairro São Pedro, junto com Wallace Reis, o Palhaço Linguiça. A ideia é oferecer aulas de percussão, violão, piano e teatro. O cantor está disposto a arcar com 75% dos custos e procura parceiros para a iniciativa. Por tudo isso, só resta reiterar – e aplaudir – o mantra da meninada: “Estourou, mô fio”!!!

Moda outono/inverno mistura liberdade, estilo e conforto


Já ouviu aquela velha frase “Isso é fora de moda”? Esqueça! A grande tendência do outono/inverno é fugir dos padrões, misturar e deixar fluir o SEU estilo. Mas é claro que tem aquele visual predominante. Para lhe deixar a par do que promete fazer ferver a estação mais fria, vamos lá.

Como o sul da Bahia não costuma esfriar tanto, combina muito a tendência do padrão floral com cores tênues. A estampa pode convidar pra um retorno a décadas passadas, aquela linha vintage.

Não precisa ter medo de parecer um jardim, seja com flores bordadas ou gráficas. Pode ser num look completo ou num vestido, com acessórios mais neutros. É aquele charme despretensioso, sabe?

Do brilho ao vermelho

Mas quem não tá afim da linha meiga/sensual, pode cair no brilho. Os metalizados, o dourado e o prateado vêm aí. Vale tanto na roupa como no acessório. O prata volta com reminiscências, como botas de glitter. Um presente bem futurista, não é? Dica: saias e calças prateadas podem vir combinadas com t-shirt branca.

Aquelas que preferem uma cor única têm no vermelho um grande aliado no momento. Pode, inclusive, jogar a tom da cabeça aos pés. Pode escolher veneziano, escarlate, carmim, sangue de boi, cereja – a cor da sedução e por aí vai.

Tecidos e peças

Uma aposta está nos tecidos de alfaiataria clássicos (que tal o xadrez?), nas estampas mais ousadas, nas roupas com toque militar e até no charmoso veludo. Sem problema! Volta com tudo, aliás, aquele bom e velho jeans, com cintura mais alta. Olha a diversidade de estilos.

Ah! Também estão em alta os casacos com manga ¾ ou 7/8. Eles vêm com novos tingimentos e até uns charmosos detalhes de pelo. O lema, portanto, é decidir; do jeito que você preferir. Puro poder, hein?

Low Pressure Fitness: a técnica da ‘barriga negativa’


O Low Pressure Fitness (LPF) é uma técnica Europeia, nova no Brasil, e vem sendo apresentada pela primeira licenciada neste método de Itabuna e região, a fisioterapeuta Moanna Ferreira Santos. Pelos rápidos resultados em redução de circunferência abdominal, a técnica surpreende e ganha cada vez mais adeptos. Mas Moanna garante que é apenas um dos resultados que essa maravilha promete (e cumpre!).

Revista Bellas – O que é o LPF?

Moanna – É um inteligente programa de treinamento postural e respiratório, inspirado na ginástica hipopressiva (desenvolvida nos anos 80), que tinha como objetivo a recuperação da musculatura abdominal e de assoalho pélvico no pós-parto, através do vácuo abdominal. A diferença das duas técnicas é que o LPF aprimora os estudos da hipopressão, associando-os aos conceitos de cadeias miofasciais e mobilização neural. Os objetivos são preventivos, terapêuticos e fitness.

Revista Bellas – De qual pressão estamos falando?

Moanna – O peso das vísceras, combinado ao efeito da gravidade e a fraqueza da musculatura abdominal em repouso, gera um aumento da pressão intra-abdominal, promovendo o desequilíbrio de forças posturais para frente, para os lados, para trás e para baixo. Toda a região de CORE (músculos de sustentação do tronco) é afetada, gerando distúrbios viscerais, na coluna, no assoalho pélvico e estético – barriga proeminente. A hipopressão é a redução dessa força e, consequentemente, o reajuste postural e a ‘cintura fina’.

Revista Bellas – Qual a relação entre a técnica e o realinhamento postural?

Moanna – Os músculos do corpo são compostos, principalmente, por dois tipos de fibra muscular: as de contração lenta e as de contração rápida. As fibras de contração rápida são para explosões (pouco resistentes à fadiga, pois usam a energia estocada no músculo); e as de contração lenta, para manutenção da postura (muito resistentes à fadiga, obtêm energia através do Oxigênio sanguíneo). Os músculos do CORE são 70% compostos por fibras de contração lenta. Ao associar a respiração adequada ao vácuo abdominal (abertura do diafragma e costelas), e as posturas da técnica, as fibras de contração lenta são ativadas INVOLUNTARIAMENTE. Com isso, gera um aumento do tônus muscular em repouso e a consequente reprogramação postural.

Revista Bellas – E a cintura fina?

Moanna – É o resultado atingido através do aumento de tônus muscular, em que a região de CORE é unida como um espartilho, diminuindo assim a circunferência abdominal. Vale ressaltar que o LPF não queima gordura. Outros exercícios são sempre necessários, para uma reeducação física saudável e constante.

Revista Bellas – Por que esse método é diferente do abdominal convencional?

Moanna – Os abdominais convencionais ativam em predominância a porção mais externa dos músculos que compõem o abdômen, o reto abdominal. Estudos eletromiográficos mostram que, além de gerar um aumento da pressão intra-abdominal durante a execução do movimento, a ativação constante das fibras de explosão inibe as de contração lenta. Um método não anula a necessidade do outro (principalmente em atletas que precisam de explosão), mas o LPF ativa a tonicidade em repouso, o que nenhuma outra modalidade faz.

Revista Bellas – Qual o público-alvo e os benefícios do LPF?

Moanna – Qualquer pessoa pode fazer o LPF. Mas observam-se maiores efeitos benéficos na diástase abdominal do pós-parto (além do remodelamento muscular, a ativação excêntrica da fáscia estimula produção de colágeno e elastina); pacientes com incontinência urinária e/ou fecal, e atletas de alto rendimento. Os benefícios são diversos: melhora da postura (através da consciência corporal e tonificação da musculatura de CORE); fortalecimento de assoalho pélvico (melhora da função sexual e incontinências urinária e fecal); melhora da constipação (aumento do fluxo sanguíneo na região visceral); aumento da produção dos glóbulos vermelhos e das hemoglobinas e, consequentemente, o transporte de oxigênio no corpo.

Revista Bellas – Como é o procedimento?

Moanna – É agendada uma avaliação, com breve introdução da técnica no mesmo dia. A partir de então, mantém-se a rotina de uma, duas ou até três vezes por semana, com duração de 30-40 minutos. Primeiro particular, depois em grupos de, no máximo, quatro pessoas. Além disso, é orientado que o cliente faça em casa, diariamente, cinco minutos, para manter a reprogramação e o compromisso.

Moanna Ferreira Santos – FISIOTERAPEUTA

CREFITO 204993F

Pós-graduada em Osteopatia

Licenciada Low Pressure Fitness

CODI – Clínica Odontológica de Itabuna

Rua Ruffo Galvão, nº 235, Centro – Itabuna-BA

Instagram: moa_f.santos

WhatsApp: (73) 99169-6171

Cabelos cheios e compridos: Mega hair pode durar até um ano e meio


Quer ser dona de cabelos longos e/ou cheios, mas não tem paciência para esperar ou não consegue naturalmente? O caminho pode ser colocar mega hair. A cabelereira Janny Mota, do Vip Space, atende famosas como Lexa e a ex-BBB Mayara e explica que qualquer pessoa pode fazer o procedimento.

“Qualquer pessoa pode usar, indicamos a melhor técnica para cada tipo de cabelo, e fazemos a cor respeitando a textura de cada um”, disse a profissional, que só trabalha com fios naturais.

Segundo Janny, as manutenções variam, entre 40, 60 e até 90 dias e está sujeita ao crescimento e oleosidade dos fios e pode durar vários meses: “Dependendo da textura e cuidados os fios colocados duram de 8 meses a 1 ano e meio”.

Quem pensa que o procedimento é indicado apenas para quem quer alongar os fios está enganado. Quem quer os cabelos cheios também pode colocar mega hair.

No salão da profissional, existe técnicas de extensão do cabelo que demoram apenas 30 minutos para ficarem prontas. Outras podem demorar duas horas.

Depois de colocado os fios, a vida segue normalmente. Pode ir na praia, piscina e fazer outras atividades sem retirar a extensão.

“Em casa devem ter o devido cuidado de lavar, hidratar e secar. De resto, vida normal”, finalizou a cabeleireira.

Ilhéus promove concurso de poesia estudantil


Prossegue até o dia 9 de março o período de inscrição para o Concurso de Poesia Estudantil Castro Alves, promovido pela Secretaria Municipal de Cultura (Secult) de Ilhéus. Podem participar estudantes do ensino fundamental e médio com idade entre 12 e 17 anos. Com tema livre, cada autor só pode inscrever um trabalho com limite de 30 versos/linhas em papel ofício A-4, em língua portuguesa, de autoria própria. Não serão aceitos manuscritos, vocabulário chulo ou plágio.

O trabalho deve ser apresentado com pseudônimo, em três vias, colocado em envelope tamanho ofício, juntamente com outro envelope pequeno fechado, onde deve estar a ficha de inscrição preenchida com letra de forma e entregue pessoalmente na sede da secretaria, em horário comercial, com a etiqueta “Concurso de Poesia Castro Alves, Secretaria Municipal da Cultura, Rua Jorge Amado, 21, Cep 45.653.200, Ilhéus”.

No remetente o autor deve colocar pseudônimo e o nome da escola que estuda. Sem ela a inscrição será invalidada. A Secretaria da Cultura se reserva no direito de divulgar os trabalhos sem autorização dos autores. Não haverá apelação nas decisões do júri. A inscrição implica na total aceitação do regulamento. Os trabalhos em desacordo com o regulamento serão desclassificados. A ficha de inscrição pode ser solicitada pelo e-mail [email protected] ou retirada na sede da secretaria. Nela deve conter o carimbo da escola com a assinatura do diretor ou coordenador escolar.

Entrega dos prêmios – A avaliação será feita por jurados que vão escolher três trabalhos para a entrega de diplomas de mérito literário do 1º ao 3° lugares e kit com 20 livros para cada colocação. A entrega de premiação será na Praça Castro Alves, próximo ao busto do poeta, no dia 15 de março, às 16 horas, no dia do seu aniversário. O concurso é em parceria da Prefeitura de Ilhéus com a Fundação Pedro Calmon e Academia de Letras de Ilhéus.

O secretário da Cultura, Pawlo Cidade, disse que o concurso de poesia é apenas a porta de entrada para uma série de ações literárias e de estímulo ao livro e à leitura que serão desenvolvidas ao longo do ano. Um dos objetivos é estimular a criatividade e revelar novos valores literários nas escolas das redes pública e privada de Ilhéus.