C&A renova parceria com Shopping Jequitibá e confirma interesse em Ilhéus


O gerente nacional de Expansão e Gestão Imobiliária das Lojas C&A, Fábio Costa Oliveira, esteve no Sul da Bahia e confirmou a renovação do contrato com o Shopping Jequitibá por mais 10 anos. A C&A, umas das maiores redes do setor de moda/vestuário do Brasil, é parceira do Jequitibá Itabuna, com uma de suas lojas-âncora desde 2011.

A convite do diretor do shopping, Manoel Chaves Neto, Fábio Costa Oliveira também visitou a área onde será implantado o Jequitibá Ilhéus, no litoral sul, demonstrando o interesse da C&A em participar do projeto como loja-âncora. O prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre, Marão, também participou do encontro e reafirmou o compromisso da duplicação da Rodovia BA 001, transbordo rodoviário, no trecho entre a ponte Jorge Amado e o Cururupe.

“A renovação do contrato da C&A com o Shopping Jequitibá Itabuna e o interesse em estar presente também em Ilhéus demonstram não apenas a excelência da gestão do Jequitibá, mas o potencial do Sul da Bahia e sua capacidade de superação no pós pandemia”, disse Neto.

Valorização da Mata Atlântica, cultura do Cacau e de Jorge Amado no shopping de Ilhéus


O prefeito de Ilhéus, Mario Alexandre, Marão, visitou hoje (20) as instalações do Shopping Jequitibá em Itabuna. Ele conheceu toda a estrutura do empreendimento para avaliar como será a concepção do Shopping Jequitibá, que será construído no Litoral Sul do município, uma das áreas de maior potencial de crescimento na região. Esse potencial se deu em função de obras de infraestrutura como a nova ponte Jorge Amado, ligando o centro ao Pontal e a duplicação de um trecho do rodovia Ilhéus-Olivença , que promovem uma grande transformação na mobilidade urbana.

Acompanhado do diretor do Jequitibá, Manoel Chaves Neto e seu irmão Leandro Chaves, Mario Alexandre, visitou as lojas-âncoras, academia, cinema, espaços de lazer e serviços, praça de alimentação, hipermercado, e conversou com lojistas que também pretendem se instalar no Jequitibá Ilhéus.

A obra do Shopping Jequitibá Ilhéus está prevista para iniciar nesse primeiro semestre e terá um investimento de R$ 70 milhões. O empreendimento adotará o modelo LifeStyle, voltado para a população do Sul e Sudoeste da Bahia para os turistas com valorização da Mata Atlântica, cultura do Cacau e de Jorge Amado.

Manoel Chaves Neto disse que “o Shopping Jequitibá irá contribuir para esse momento em que Ilhéus dá um grande impulso em seu desenvolvimento com obras e projetos importantes, mas sem perder o foco na sustentabilidade e qualidade de vida”. Segundo ele, “o apoio e incentivo do prefeito Marão tem sido fundamental para a implantação do Jequitibá Ilhéus”, que deve ser inaugurado no início de 2023.

Liquidação no Shopping Jequitibá em Itabuna


Shopping Jequitibá inicia nesta sexta-feira, dia 15, a sua programação de verão, que terá duas atividades durante todos o mês de janeiro e início de fevereiro, capaz de atender adultos e crianças/adolescentes.

De 15 a 30 de janeiro, acontece o Verão On, uma megaliquidação de início de ano, com centenas de produtos em promoção com até 60% de desconto nas 41 lojas participantes. A promoção, além de oferecer preços atrativos para os clientes, vão aquecer as vendas no período pós-Natal/Ano Novo.

O verão no Shopping Jequitibá também é diversão, com a realização do projeto Super Férias, que acontece de 20 de janeiro a 8 de fevereiro. Por conta da pandemia da Covid 19, que exige distanciamento social, em 2021, o Super Férias será totalmente online, com mais de 100 jogos disponibilizados no site do Jequitibá (www.shoppingjequitiba.com.br).

Informações sobre o Verão On Jequitibá e o Super Férias também estão disponíveis no Facebook (/shoppingjequitibá) e no Instagram (@shoppingjequitibá)

O Shopping está seguindo criteriosamente todas as medidas de precaução com relação ao COVI-19 determinadas pela Organização Mundial de Saúde e referendadas pela Associação Brasileira de Shopping Centers. Entre as ações estão a disponibilização de dispensers de álcool gel, pias para higienização das mãos, sinalização para distanciamento e medição de temperatura corporal.

Falta de exercícios aumenta risco de trombose durante isolamento social


Tabagismo, obesidade e gravidez são fatores agravantes

Novos sintomas e complicações ligados ao novo coronavírus (SARS-CoV-2) têm surgido com regularidade desde que a pandemia começou. Especialistas notam aumento de casos associados a formação de coágulos e tromboses, sendo frequente entre pacientes que evoluem para a forma mais grave da Covid-19.

Segundo o cirurgião vascular e angiologista da Clínica Angioclam, Sérgio Possídio (foto), a redução de atividades físicas contribui para o agravamento do quadro da doença. “É importante que as pessoas na medida do possível mantenham algum grau de atividade aeróbica no domicílio”, recomenda o especialista. A orientação atende ao alerta da Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular (Sbavc), que recomenda durante o período de isolamento social a manutenção de uma rotina saudável.

Apesar das visitas ao angiologista e ao cirurgião vascular serem mais comuns a partir dos 50 anos, devido a uma maior incidência de sintomas relacionados a especialidade, hábitos alimentares e de qualidade de vida podem impactar diretamente na saúde vascular de jovens e adolescentes.

Durante o isolamento social, especialistas sugerem atenção com a falta de consumo de fibras e o excesso de carboidrato, gordura e sódio na alimentação. “Uma coisa que temos visto atualmente com a pandemia é o aumento de peso das pessoas, o que evidencia a trombose. O repouso prolongado e estático das pernas é um risco. Os sintomas mais comuns são dor, edema, vermelhidão e calor local”, relata Possídio. O exame diagnóstico mais utilizado para detectar a trombose é o Ultrassom Doppler, disponível para os pacientes da Angioclam.

Os tipos de trombose são:

Trombose venosa – o mais comum. Acontece quando o coágulo de sangue bloqueia uma veia. Estima-se que cerca de 180 mil novos casos de trombose venosa surgem no Brasil a cada ano, sendo que ela também pode causar embolia pulmonar.

Trombose arterial – ocorre quando o coágulo de sangue bloqueia uma artéria. Acidentes vasculares cerebrais (AVCs) e infartos podem ser consequências de tromboses arteriais. Esse tipo costuma ser mais grave do que a venosa.

 

Uma presente volta ao passado


Maurício Duarte é do tipo que tira bom proveito do saudosismo. E assim, quase sempre, ele nos brinda no Facebook com fotos que são uma “pancada” na memória.

Maurício Duarte e Cacá Ferreira

Nos bons tempos em que o Itabuna “brigava” no Campeonato Baiano com um time profissional, lá pelos anos 80, Maurício Duarte foi chamado no Rio de Janeiro para nos brindar com o seu futebol.

Zagueiro respeitado, ele mostrou raça e talento no gramado. Fora das quatro linhas, seu amor pela cidade o fez um legítimo itabunense. Prova disso é que está por aqui até hoje.

Numa de suas últimas postagens no Facebook, o ex-jogador aparece ao lado de uma figura que é patrimônio do rádio regional. Falo de Cacá Ferreira, festejado apresentador.

Na foto, Cacá conversa com Maurício sobre futebol, em um programa de variedades que o comunicador apresentava na Rádio Jornal, na época.

Vinte e cinco anos depois, a foto, claro, envelheceu. Porém, Maurício e Cacá, hoje na Rádio Difusora, apenas ganharam mais experiência de vida.

E não só isso. Ganharam também tempo para exercitar ainda mais a “porção juventude” que ainda existe dentro deles.


“UP Bistrô” no shopping de Itabuna


 

Investidores regionais reforçam no Shopping Jequitibá as opções de consumo na área da Gastronomia. UP Bistrô será, em breve, o mais novo espaço a ser ocupado ali por consumidores que adoram uma boa comida.

“Aos amigos e parceiros lojistas Jesé, Fred e Elinho, muito obrigado pela confiança”, assim se manifestou o empresário Manoel Chaves Neto, diretor do Jequitibá, ao saudar a chegada desse novo empreendimento ao shopping itabunense.

Neto vê no UP Bistrô “mais uma super novidade [no shopping] para quem ama gastronomia”. Enfim, o sonho de Jesé, Fred e Elinho vai se concretizar em belos e deliciosos pratos — assim pensam eles.


 

​Orientação médica à distância requer cautela nos procedimentos


 

Por Marcos André Sonagli*
A telemedicina é um modo de exercer a medicina em que o contato acontece por meios digitais, via voz e vídeo. É usada para orientar pacientes remotamente (teleorientação), para trocar informações entre médicos (teleinterconsulta) e, em alguns casos, para ajudar no diagnóstico (telediagnóstico).
Regulamentada pelo Conselho Federal de Medicina logo no início da pandemia no Brasil, a telemedicina representa um avanço na superação de barreiras geográficas ao atendimento médico, pois facilita o contato com pacientes que se encontram a uma grande distância ou até mesmo em outros países.
Assim como no atendimento médico presencial, a prática da telemedicina deve garantir o sigilo médico. Para isso, dados, vídeos, áudios e informações de prontuário digital precisam ser armazenados seguindo padrões certificados de segurança e através de plataformas de conexão seguras.
Além disso, é importante que os médicos esclareçam aos pacientes que, por não incluir o exame físico, a teleorientação pode limitar o raciocínio médico, dificultando conclusões precisas. Soma-se a isso o fato de que, caso o médico identifique sintomas críticos ou situação de urgência, o paciente deverá ser encaminhado ao atendimento presencial.
Da parte do paciente, para ter um melhor aproveitamento da teleconsulta, vale elaborar uma linha de tempo ou histórico dos sintomas a ser relatado a médico, incluindo eventos prévios como cirurgias e quaisquer sinais observados no corpo.
O Brasil tem dimensões continentais e apresenta uma distribuição assimétrica de médicos, com boa parte dos especialistas concentrados nos grandes centros urbanos. Neste contexto, a expansão do uso da telemedicina é fundamental para que moradores de cidades pequenas e de áreas remotas possam ser teleorientados por especialistas.
* Dr. Marcos André Sonagli é diretor médico e founder da Amplimed, startup brasileira que lançou uma ferramenta de teleconsulta e liberou acesso, por 30 dias, para uso dos profissionais de saúde do Brasil enquanto durar a pandemia. 

Marcas consagradas apostam no comércio online após anos de experiência no mercado


Empresas como a cervejaria Ashby, que foi fundada em 1993, e lançou esse ano sua própria loja online, tiveram que se adaptar por conta da pandemia 

O isolamento fez com que cada vez mais marcas aderissem ao comércio eletrônico. De acordo com os números divulgados pela ABComm (Associação do Setor de E-commerce), foram abertos aproximadamente 100 mil e-commerces durante o começo de março até o final de abril. Antes da chegada da pandemia, a média por mês de novos negócios virtuais ficava em torno de 10 mil novas lojas. Diversas empresas consagradas no mercado, até então, não tinham pontos de venda online, mesmo com bastante tempo de existência, como é o caso da cervejaria Ashby.

Fundada em 1993, na região de Amparo, interior de São Paulo, a marca é conhecida por ser a primeira micro cervejaria do país a explorar o mercado de cervejas especiais. “Nós sempre tivemos distribuidores em diversas regiões do país, porém, algumas áreas não eram atendidas, e como o comércio online se tornou algo imprescindível nesse momento, decidimos criar um e-commerce onde é possível encontrar nossas cervejas, kits e até acessórios”, explica Scott Ashby, fundador da marca.

A ideia de ter uma loja virtual da marca sempre existiu, mas a atual situação do comércio no país fez com que a Ashby acelerasse esse projeto. “A ideia é popularizar ainda mais o nome da cervejaria e possibilitar que os consumidores consigam comprar nossas cervejas com segurança e em qualquer lugar”, ressalta Scott.

Outro fator que contribui para que a loja online tenha bastante sucesso nesse período é o aumento da procura por bebidas alcoólicas durante o isolamento. De acordo com os números divulgados pela Compre&Confie, uma empresa de inteligência de mercado, especializada em e-commerce, a venda de bebidas alcoólicas saltou 93,9%, com 248,9 mil compras realizadas durante o período de 24 de fevereiro (chegada do Coronavírus ao Brasil) até 03 de maio, comparando com o mesmo período de 2019.

Coreógrafa revela como perder peso em casa através da dança mesmo quando há limitações de espaço


 

Devido à pandemia da covid-19, muitas pessoas estão compulsoriamente passando mais tempo em casa, evitando sair e frequentar lugares públicos. Academias e parques estão fechados em diversas cidades brasileiras e com isso é preciso encontrar meios de se manter ativo mesmo no confinamento.

A dança é uma atividade que ajuda a elevar a endorfina, manter o bem estar e aumentar a disposição física. O melhor é que você nem precisa sair de casa para praticá-la.

A coreógrafa Tatá Furtado, especialista no uso da dança para a perda de peso e qualidade de vida, aponta que é possível mesmo em casas pequenas, com pouco espaço para se exercitar, usar a dança como aliada para melhorar o condicionamento físico e eliminar os quilinhos extras: “felizmente hoje temos na internet muito material para ajudar as pessoas a terem orientação no que diz respeito aos exercícios físicos e a dança. É possível fazer bom proveito do espaço da sua casa, mesmo que seja pequeno, reproduzindo os passos em uma pequena área delimitada, seja da sua sala ou quarto, seguindo as instruções do video pelo computador ou celular.”

Tatá, que também tem dado aulas ao vivo pelo Instagram durante a pandemia, afirma que é possível contornar o problema da falta de espaço com criatividade: “com jeitinho, aquele canto da sua sala ou quarto vira um mini estúdio de dança. Aprenda os movimentos, entre em sintonia com o seu corpo, aprendendo a sincronizar os seus passos com a sua mente. A ideia não é apresentar coreografias complexas mas aprender com os movimentos do próprio corpo, de forma acessível para todos.”

Dicas para emagrecer em casa com a dança

A coreógrafa diz que através de dicas simples é possível perder peso em casa durante a quarentena, ganhar melhor controle dos movimentos, mais coordenação, elasticidade, equilíbrio e melhora das funções psicomotoras. Confira:

1- Crie uma rotina de pelos menos 2 a 3 vezes na semana a aula de dança.
2- Tenha horário e dias da semana certos para criar hábito e não deixar de fazer.
3- Não desanimar no começo, porque muitas pessoas às vezes têm dificuldade de acompanhar. Persista, vai valer a pena. A evolução virá a cada aula.
4- Torne a atividade prazerosa para você e não apenas com foco em queimar as calorias.

Cely Kokubun: felicidade em Ilhéus e no Japão


Ela está no Japão desde o ano passado. Deixou Ilhéus e atravessou o mundo por um motivo muito justo: unir a família. O marido estava lá, e ela, claro, também foi com os filhos.

Às vésperas do Dia dos Namorados, Cely Kokubun postou no Facebook uma imagem que representa, além da alegria, um estado de espírito inerente a quem faz da família um robusto esteio de sustentação.

Ah, Cely, quanta falta você nos faz! Esse é o sentimento de alunos e diretores do Instituto Mix, franquia de Ilhéus. Ali, ela sorriu, trocou ideia e transmitiu conhecimentos.

Através do talento de instrutora, Cely formou muita gente em Massoterapia. São  alunos que hoje, com algumas exceções, experimentam o sucesso no mercado de trabalho.

Agora no Japão, a professora Cely deve estar no mesmo caminho profissional que trilhou em Ilhéus. Só que com uma diferença: juntinho do marido, no maior love. Ou 愛, como diz o povo de lá.