Coletivo de artistas de Ilhéus participa do maior festival de Teatro do Brasil


O Coletivo Saladistar Produções, sediado há dois anos em Ilhéus, participa do Festival de Curitiba 2019 (Fringe), realizado de 26 de março a 7 de abril. Nesta edição, o festival receberá mais de 370 espetáculos nacionais e internacionais.  O grupo representa o teatro ilheense com o espetáculo de Teatro Lambe-lambe “A Mulher Árvore”, apoiado pela Secretaria de Cultura de Ilhéus por meio do edital Artes na Rua.

“A Mulher Árvore” é um espetáculo curto de formas animadas, encenado em um teatro lambe-lambe, também conhecido como o menor teatro do mundo. A proposta é dialogar com a arte contemporânea feminista em uma produção sutil, provocativa e acessível para todas as idades.

Segundo Juma Mascarenhas, diretora do espetáculo, “é importante sensibilizar a todas e todos sobre a necessidade das mulheres se autoconhecerem para, durante este processo, poderem lutar pela sua liberdade pessoal e social.” A estreia do espetáculo no festival acontecerá nesta quarta-feira, 27 de março, marcando as comemorações do Dia Internacional do Teatro.

Para saber mais sobre a participação do Saladistar no Festival de Curitiba, acompanhe o Coletivo no seu perfilinstagram.com/saladistar

Como saber se um emprego, carreira, negócio ou profissão tem a ver sua personalidade


No mercado de trabalho atual, além do enorme desemprego, os dados apontam para um cenário em que os empregos tradicionais diminuem a cada ano. A nova lei trabalhista começa a dar mais flexibilidade aos empregadores e o número de pequenos empreendedores aumenta exponencialmente. Além disso, passa a ser normal que as pessoas tenham vários empregos ou trabalhos, bem como três ou mais diferentes carreiras durante sua jornada profissional. Essa maior quantidade do opções tem deixado muitos profissionais desorientados quanto a gestão de sua vida profissional, por não saber como agir diante de tantos desafios.

Para ajudar em todo esse processo de descobertas, o livro “Seja a pessoa certa no lugar certo”, do autor e consultor Eduardo Ferraz, publicado pela Editora Planeta, chega às livrarias e promete ser a leitura de cabeceira de quem deseja ter uma carreira produtiva e estimulante.

Ao longo do livro, Eduardo Ferraz mostra, por meio de cases e exercícios, como identificar os principais talentos; explica porque muitos passam por diversas experiências profissionais e não encontram realização; esclarece as razões pelas quais empreender não é para qualquer um; comenta os motivos que levam determinadas pessoas a terem receio de abandonar um emprego ruim e, principalmente, dá ao leitor ferramentas para escolher seu caminho para obter a alta performance profissional.

No decorrer dos nove capítulos, a leitura fica ainda mais interessante por conta das histórias sobre quando começar uma segunda profissão, como abrir o próprio negócio ou criar estratégias realistas para se tornar alguém realmente raro e valioso. Também dá orientações para jovens, mesmo no ensino médio, escolherem a escolha da profissão mais adequada ao seu jeito de ser.

Para Ferraz, muita gente perdeu a referência do passado, sente insegurança diante da imprevisibilidade do futuro e sofre com as decisões do presente por não se autoconhecer. “Ao estudar como se forma a personalidade, é possível verificar como alguns comportamentos podem ser alterados e como outros são quase imutáveis. Entender o que é possível mudar e o que deve ser aceito é fundamental para que cada pessoa possa investir energia para obter o melhor de si, sem desperdiçá-la com o que não vale a pena”, comenta o especialista.

Com técnicas baseadas nos conceitos mais modernos da neurociência comportamental e da psicologia aplicada, além de sua longa experiência em gestão de pessoas, o especialista apresenta em sua obra seis testes objetivos para, por meio de autoconhecimento, ajudar a pessoa a escolher empregos, atividades e profissões mais compatíveis com sua personalidade.

Sobre Eduardo Ferraz

Com mais de 30 anos de experiência e cerca de 30 mil horas de prática com consultoria em empresas e em treinamentos na área de gestão de pessoas, Eduardo Ferraz é um consultor de empresas que usa a base teórica da neurociência comportamental para posicionar as pessoas certas nos lugares certos.

Além de dar consultorias empresariais, coordenou universidades coorporativas, organizou sucessões em empresas familiares, e também treinou e palestrou para milhares de pessoas. Possui vários cases de sucesso e tem atuado em companhias de grande porte como Banco do Brasil, Bayer, Basf, Bourbon Hotéis, Correios, C. Vale, Dell Anno, Fiat, Livrarias Curitiba, N Produções, Petrobras, Sadia, entre muitos outros.

Em 2010, publicou seu primeiro livro Por que a gente é do que jeito que a gente é. Em 2013, publicou a primeira edição de Seja a pessoa certa no lugar certo(sendo segunda edição lançada em Março/2019). Em 2015, publicou Negocie qualquer coisa com qualquer pessoa. Em 2017, apresentou ao mercado o livroGente que convence e, em 2018, Gente de resultados. Somados, esses cinco livros já venderam mais de 250 mil exemplares e permaneceram por mais de cem semanas nas listas dos livros de negócios mais vendidos do país.

“Resgate do forró tradicional” na 8ª edição do Forró Vem Kemké


Uma ação beneficente acontecerá no dia 02 de Junho de 2019: A 8ª edição do Forró “Vem Kemké”. O evento será realizado pela Associação dos Amigos da Mangabinha, visando arrecadar fundos para a reforma da igreja histórica, como troca de janelas e renovação da pintura externa.

O arrasta-pé terá início a partir do meio-dia, na Terceira via Hall,  e promete muita animação ao som de
Forró Caxangá, Dani Mattos, Sinho Ferrary e convidados especiais.

“Será um grande encontro da família, com o resgate do forró tradicional, além de ser um momento de confraternização. Não deixe de participar”.

Ingressos pelo whatsapp: 73 8836-0642

Coreografias de Papel convoca obras de dança da Bahia para transposição em livro infanto-juvenil


Lançar uma coleção de livros para o público infanto-juvenil a partir de obras de dança da Bahia é o fundamento do projeto “Coreografias de Papel”, que abre convocatória para selecionar uma das obras que serão fontes inspiradoras desta proposta. Até o dia 3 de julho, artistas residentes em todo o território baiano podem se candidatar a participar do desafio de transpor uma criação coreográfica de sua autoria para um livro-objeto que desperte o interesse da infância e juventude. Interessados devem se inscrever por meio de formulário online disponível em http://bit.ly/coreografiasdepapel.

 

“Coreografias de Papel” é coordenado pela TANTO – criações compartilhadas, formada pelos artistas-designers-arquitetos Daniel Sabóia, Fábio Steque e Patricia Almeida, e pelos coreógrafos Neto Machado e Jorge Alencar, vinculados à Conexões Criativas, braço editorial da Dimenti Produções Culturais. Coletivamente, eles definirão, junto com o(a) artista escolhido(a), formas de traduzir o universo da obra cênica para a fruição de uma dança recriada em livro-objeto, configurando novas estratégias coreográficas que impactem a percepção de corpo e movimento de pequenos leitores. Para tanto, serão exploradas ferramentas de design editorial, ilustração, escrita e edição, utilizando de maneira plástica e narrativa os elementos constitutivos do livro: texto, elementos gráficos, textura do papel, costura, dobra etc.

Muito além de registrar espetáculos de modo tradicional – fotos e vídeos de divulgação, sinopse, bastidores, argumento etc. –, a ideia é permitir a reinvenção das peças de dança, assim também compondo uma memória recente da produção coreográfica da Bahia e mobilizando uma nova geração junto à dança brasileira atual. Para concorrer, o trabalho não precisa ter sido inicialmente pensado para o público infanto-juvenil, mas é importante que o(a) artista esteja instigado com a ideia de se relacionar com essa plateia.

“Coreografias de Papel” foi contemplado pelo Edital Setorial de Dança 2016, tendo apoio financeiro do Governo do Estado, através do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda, Fundação Cultural do Estado da Bahia e Secretaria de Cultura da Bahia. O projeto prevê a realização de dois volumes iniciais da coleção: além do que será surgido da convocatória pública, também fará parte um volume advindo da peça “Desastro”, de Neto Machado. As duas obras originárias serão encenadas no evento de lançamento dos livros, em Salvador, em data a ser definida.

O(a) selecionado(a) será remunerado pelo desenvolvimento do livro e também pela apresentação da peça/espetáculo/intervenção, conforme regras descritas no regulamento da convocatória, disponível no link de inscrição.

Fundo de Cultura do Estado da Bahia (FCBA) – Criado em 2005 para incentivar e estimular as produções artístico-culturais baianas, o Fundo de Cultura é gerido pelas Secretarias da Cultura e da Fazenda. O mecanismo custeia, total ou parcialmente, projetos estritamenteculturais de iniciativa de pessoas físicas ou jurídicas de direito público ou privado. Os projetos financiados pelo Fundo de Cultura são, preferencialmente, aqueles que apesar da importância do seu significado, sejam de baixo apelo mercadológico, o que dificulta a obtenção de patrocínio junto à iniciativa privada. O FCBA está estruturado em 4 (quatro) linhas de apoio, modelo de referência para outros estados da federação: Ações Continuadas de Instituições Culturais sem fins lucrativos; Eventos Culturais Calendarizados; Mobilidade Artística e Cultural e Editais Setoriais. Para mais informações, acesse: www.cultura.ba.gov.br

Espetáculo teatral gaúcho se apresenta  nesta sexta-feira no centro de Ilhéus


Está confirmada para esta sexta-feira (15), a partir das 19 horas, na Praça Dom Eduardo, no centro histórico de Ilhéus, a apresentação do espetáculo teatral gaúcho ‘Automákina, universo deslizante’. Patrocinado pelo Ministério da Cultura e Petrobrás, e apoio da secretaria municipal da Cultura (Secult) a teatral tem uma hora de duração, com atuação do ator Luciano Wieser. A montagem e desmontagem são desenvolvidas aos olhos da própria comunidade. A direção é de Jackson Zambelli

A produção do espetáculo informa que a peça teatral “apresenta um cenário móvel, resultado de pesquisa inovadora do grupo que propõe levar para a rua um aparato cênico impar em qualidade visual e sonora, uma máquina gigante medindo sete metros de comprimento por oito metros de altura, o que aumenta a sua dramaticidade. São poucos grupos que pesquisam esta especificidade do teatro com maquinarias, o que resulta em processo rico de arte visual e de intervenção urbana, livre para todo o público”.

Destaca ainda a que o ‘Automákina, universo deslizante’ traz uma linguagem que mescla o virtuosismo das técnicas circenses e a poética do teatro de rua, o simbolismo do teatro de bonecos com seus personagens autômatos fazendo uma metáfora à existência humana. “Trata de uma questão pertinente a todos os homens de todos os tempos: a arte da sobrevivência”.

O secretário da Cultura de Ilhéus, Pawlo Cidade, disse que “é um espetáculo de teatro de rua que tem a proposta de emocionar e é destinado a todas as idades. Com certeza, o ‘Automákina, universo deslizante’ vai surpreender o público desde seu início ao fim. Além disso, a estética do espetáculo é associada à dramaturgia, e a montagem vai trazer várias surpresas e impactar as pessoas que irão assistir”.

Ilhéus promove concurso de poesia estudantil


Prossegue até o dia 9 de março o período de inscrição para o Concurso de Poesia Estudantil Castro Alves, promovido pela Secretaria Municipal de Cultura (Secult) de Ilhéus. Podem participar estudantes do ensino fundamental e médio com idade entre 12 e 17 anos. Com tema livre, cada autor só pode inscrever um trabalho com limite de 30 versos/linhas em papel ofício A-4, em língua portuguesa, de autoria própria. Não serão aceitos manuscritos, vocabulário chulo ou plágio.

O trabalho deve ser apresentado com pseudônimo, em três vias, colocado em envelope tamanho ofício, juntamente com outro envelope pequeno fechado, onde deve estar a ficha de inscrição preenchida com letra de forma e entregue pessoalmente na sede da secretaria, em horário comercial, com a etiqueta “Concurso de Poesia Castro Alves, Secretaria Municipal da Cultura, Rua Jorge Amado, 21, Cep 45.653.200, Ilhéus”.

No remetente o autor deve colocar pseudônimo e o nome da escola que estuda. Sem ela a inscrição será invalidada. A Secretaria da Cultura se reserva no direito de divulgar os trabalhos sem autorização dos autores. Não haverá apelação nas decisões do júri. A inscrição implica na total aceitação do regulamento. Os trabalhos em desacordo com o regulamento serão desclassificados. A ficha de inscrição pode ser solicitada pelo e-mail [email protected] ou retirada na sede da secretaria. Nela deve conter o carimbo da escola com a assinatura do diretor ou coordenador escolar.

Entrega dos prêmios – A avaliação será feita por jurados que vão escolher três trabalhos para a entrega de diplomas de mérito literário do 1º ao 3° lugares e kit com 20 livros para cada colocação. A entrega de premiação será na Praça Castro Alves, próximo ao busto do poeta, no dia 15 de março, às 16 horas, no dia do seu aniversário. O concurso é em parceria da Prefeitura de Ilhéus com a Fundação Pedro Calmon e Academia de Letras de Ilhéus.

O secretário da Cultura, Pawlo Cidade, disse que o concurso de poesia é apenas a porta de entrada para uma série de ações literárias e de estímulo ao livro e à leitura que serão desenvolvidas ao longo do ano. Um dos objetivos é estimular a criatividade e revelar novos valores literários nas escolas das redes pública e privada de Ilhéus.

Exposição filatélica na galeria do Teatro Municipal de Ilhéus


A Galeria do Teatro Municipal de Ilhéus recebe de 3 a 15 de março, a partir das 9 horas, a 11ª exposição filatélica com o tema “Viagem pelo mundo dos selos”. São obras que retratam a arquitetura brasileira dos períodos Colonial, Barroco, Neoclássico e Moderno. Para mostra, os Correios trazem materiais informativos em selos nacionais e internacionais de temas como fauna, flora, religião, personalidades, além de pinturas, campeonatos mundiais de diversas modalidades esportivas, carros antigos, papas, fatos históricos dentre outros temas. A mostra reúne ainda colecionadores de Brasília, Salvador, Ilhéus e Itabuna. A realização é dos Correios com o apoio da secretaria municipal da Cultura (Secult).

De acordo com idealizador e coordenador do evento, Paulo Rosário, a exposição tem a entrada franca e objetiva tornar mais visível principalmente aos jovens das redes pública e particular de ensino e futuros colecionadores. No mesmo local será exposta uma coleção de moedas antigas, datadas de 1600 anos, cunhadas desde o tempo do Império Constantino II até os dias atuais. “Os visitantes encontrarão coleções particulares que contam com mais de 2.000 selos, muitos raros. Os selos são para a maioria dos colecionadores peças de valor inestimável, pois mostram a cultura e a história de um país e seu povo”, explica Paulo Rosário,

Filateria – Formada etimologicamente das palavras gregas philos (amigo, amador) e atelês (franco, livre de qualquer encargo), a Filatelia é normalmente definida como o ato de colecionar selos, especialmente aqueles considerados raros. Mas, muito mais do que um hobby, a Filatelia é uma ciência e uma arte que apaixona pessoas de todo o mundo. Desde que o primeiro selo do mundo foi emitido, especialistas de diversos países vêm se dedicando ao tema. Cheio de pormenores, ele envolve história, economia e garimpo, já que é preciso conhecer o valor social e financeiro dos itens e suas peculiaridades, assim como as raridades que chegam a custar milhões de reais.

Agenda lotada no Teatro Municipal de Ilhéus até o final deste mês


 

O Teatro Municipal de Ilhéus agendou para este mês diversos eventos culturais mesclados com espetáculos teatrais voltados para o público infantil e adulto, show musical recheado de humor, e apresentação de talentos e versatilidade de músicas clássicas. Para esta quinta-feira (19), a partir das 18 horas, estudantes do Colégio São Jorge apresentam “Show de talentos”. Já nos dias 20 e 21, às 8 horas, a secretaria municipal de Educação (Seduc) promove no foyer do teatro o movimento “Ilhéus sem violência é bem melhor”.

De acordo com a programação, neste sábado (21), a partir das 15h30min, o público infantil terá a oportunidade assistir ao espetáculo “Masha e o urso”. Também no mesmo dia, às 20h30min, será apresentada a peça teatral “Mulheres solteiras procuram” que ficará em cartaz até domingo (22), sempre às 20 horas.

Ainda estão agendados no Teatro Municipal para o dia 24, a partir das 18 horas, o show musical Crer&Ser, enquanto no dia 26, às 19 horas, acontece o espetáculo clássicos eternos, com a participação de integrantes do Conservatório Musical Schumann.

Já no dia 27, às 20 horas, será a vez do cantor versátil Herval Lemos receber um grupo de convidados para apresentar um repertório do MPB. E no dia 28, a partir das 17 horas, a criançada irá assistir o musical “Moana”.

Rota Transportes patrocina Projeto ‘Lápis na Mão’ no Sul da Bahia


Há oito anos, a Rota Transportes patrocina o Projeto Lápis na Mão, que realiza dentre suas ações um concurso de redação e desenho que mobiliza estudantes de escolas públicas e privadas nas regiões Sul e Extremo Sul da Bahia, com o objetivo de incentivar o hábito da leitura, da escrita e da criatividade. Através de parceria entre a TV Santa Cruz e a Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) e o Programa Nacional de Incentivo à Leitura – Proler, este ano o tema do projeto é “Florestas e livros. Lugares de encantos. ”.

A 8ª edição do Concurso de Desenho e Redação e do Concurso Escola Cidadã do Projeto Lápis na Mão está destinada a todos os estudantes e escolas do ensino infantil, fundamental e médio, incluindo o EJA (Educação de Jovens e Adultos). As inscrições, que começaram no dia 6 de setembro, já foram encerradas. A prova de redação, segunda e última fase do projeto, será realizada no dia 31 de outubro, na sala de Treinamentos da Rota Transportes, em Itabuna. Na sede da empresa, os alunos classificados e seus acompanhantes serão recebidos pelas equipes da Rota Transportes e da TV Santa Cruz. A cerimônia de premiação acontecerá no dia 13 de novembro, no auditório do Centro de Arte e Cultura Governador Paulo Souto, na Uesc.

Na primeira etapa, a Rota participou com uma exposição de painéis móveis abordando o tema “Educar para respeitar – Este é o caminho para preservar a natureza”, dentro do subprojeto “A leitura vai à praça”, que ocorreu em diversas cidades da região. Nas praças, os cenários foram montados com imagens de animais da floresta, sobretudo das regiões Sul e Extremo Sul da Bahia, tendo ao verso informações cientificas. Brincadeiras, voltadas ao tema, ministradas por monitores qualificados atraíam crianças e adolescentes, ao local das instalações.

A caravana do projeto e as ações do ’Leitura vai à praça’ estiveram nas cidades de Camacan, Itacaré, Barro Preto, Itajuípe, Buerarema, Ilhéus, Itabuna, Eunápolis, Porto Seguro, Teixeira de Freitas e Itamaraju. Todas as viagens são feitas em ônibus da Rota Transportes.

As categorias a serem premiadas são: Desenho – Ensino Infantil; Desenho – Ensino Fundamental I; Redação – Ensino Fundamental II; Redação – Ensino Médio; Redação – EJA; Grand Prix de Desenho e  Grand Prix Redação.

Para a diretora de Qualidade da Rota, Elaine Carletto, “a empresa não existe apenas para prestar serviços de transportes com qualidade e segurança. Temos consciência de nossa responsabilidade social e procuramos realizar e apoiar projetos de valorização da cidadania, interna e externamente, e renovar o compromisso de contribuir com o desenvolvimento das regiões onde atuamos como empresa cidadã.”

 

Arte popular na Galeria do Teatro Municipal de Ilhéus


A Galeria do Teatro Municipal de Ilhéus abriga a exposição “Pontos de Cultura”, que fica aberta até o próximo dia 10 de outubro, das 9 às 18 horas, com entrada gratuita.  A mostra é resultado do Seminário “Gestão, conselho e políticas culturais”, realizado de 29 de setembro a 1º de outubro, também no Teatro, que debateu o tema “O lugar da Cultura na Gestão Pública.”

A exposição reúne trabalhos de artistas e artesãos representantes de diversos pontos de cultura da região Sul da Bahia, a exemplo do Teatro Popular de Ilhéus, Machadeiros de Olivença, Mãe Ilza Maculê, Casa de Cultura Popular (Casar) e Ponto de Memória Casarão João de Góes.

Seminário – O Seminário “Gestão, conselho e políticas culturais” discutiu temáticas relacionadas à economia da cultura e desentendimentos, os desafios da municipalização na economia criativa, acessibilidade cultural, o papel social e transformador dos conselhos de Cultura, e contou com a participação de diversas especialistas que atuam no movimento cultural do país.

O seminário foi realizado pela Secretaria de Cultura de Ilhéus, Comunidade Tia Marita e apoio institucional do Fórum de Agentes, Empreendedores e Gestores Culturais do Território Litoral Sul (FaegSul), Córdula Consultoria Cultural, Conselho Estadual de Cultura, Iteia, Ilhéus FM, Phoenix Eventos e patrocínio da Pró-Reitoria de Extensão da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) e do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas

Empresas (Sebrae).